"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica, poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias." Deepak Chopra

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Rito da Lavagem de contas como confirmação de compromisso com a Ancestralidade!


Arte: Érica Jorge
Renovar o compromisso de fidelidade ao nosso Babá foi maravilhoso. Receber um acréscimo de axé e uma confirmação de vínculo à sua ancestralidade é um privilégio. O mais emocionante foi receber as contas lavadas, o abô no Ori e novamente a mão de nosso Babá, confirmando o compromisso de discípulo-mestre, de filho ao pai. Que todos nós saibamos honrar seu nome e sua Casa. Axé Baba mi!

Neste ano de 2014 completo 7 anos na OICD.

Ainda me surpreendo como o tempo nos envolve, e nos faz dia após dia descortinarmos novos horizontes. Desafio após desafio, um dia percebermos que ele passou, e que caminhamos muito, aprendemos muito e avançamos muito em nossa compreensão da vida. Maturidade, essa é a palavra! O tempo, associado ao aprendizado oferecido por um Mestre de fato e de direito, amadurece-nos o espírito imortal.


Minha gratidão eterna a Pai Rivas por sua paciência e sabedoria. Axé Baba mi.

Minha gratidão eterna às Santas Almas do Cruzeiro Divino por sua misericórdia e compaixão.

E à minha comunidade de santo, que tanto têm me confortado, com suas palavras doces e amigas, obrigada! Somente quem tem uma sabe do que eu estou falando. Muito obrigada a todos, um a um, por todo o carinho que a mim foi endereçado durante todos estes anos.

Aos mais velhos, a benção; aos mais novos, meus respeitos. 
Que meus passos possam refletir a sabedoria de toda a ancestralidade que represento.

Ao fazer toda esta revisão dos anos passados, entristece-me muito perceber que alguns que dividiram comigo esta inigualável experiência, não mais estão aqui, retiraram-se. Lamento por eles, um a um.

Os embates astrais fragilizam e derrubam, se não nos for dada a cobertura necessária de nossos guias e principalmente do Orixá. E o Mestre nos liga a essas correntes superiores, que nos aliviam nas lutas do dia a dia.


Mas, acredito que mesmo a derrota pode trazer aprendizado, se for absorvida e metabolizada. Toda fênix renasce. Mas não foi o caso. O uso insistente de meios digitais para denegrir e corromper a imagem de tudo que um dia admiraram e defenderam, é lamentável. 

Não reconheço mais estas pessoas, que um dia foram irmãos, que ausentes de suas obrigações com o Axé e com o Orixá, passaram a atacar, corromper, e abalar até àqueles mais incautos, imaturos, e jovens. De forma vil e rasteira, utilizam das fraquezas dos mais imaturos, para incutir dúvidas e discórdias. Lamento por estes também, ceifados ainda no broto. Como promessas, perdidas na lama da ilusão. 

Mas, faz parte também da maturidade espiritual compreender que cada um tem seu caminho, mesmo que ele seja de espinhos e pedras, voluntariamente escolhido e trilhado. Respeitar as escolhas do outro é um dever de todos nós. E mais uma vez o Tempo é senhor. E não há mal que tanto dure

Esperemos o senhor Tempo, que ele cure todas as feridas abertas pela intolerância, pela vaidade, e pelo orgulho.







quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

24 de Novembro - Dia do Sacerdote e Sacerdotiza de religião de matriz africana

LEI Nº 12.950 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014 INSTITUI O 24 DE NOVEMBRO - DIA DO SACERDOTE E SACERDOTISA DE RELIGIÃO DE MATRIZ AFRICANA.



O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - Fica instituído, no Estado da Bahia, dia 24 de novembro - Dia do Sacerdote e Sacerdotisa de Religião de Matriz Africana.

Art. 2º - Entidades Religiosas e do Movimento Negro poderão produzir atividades referentes ao tema, tais como divulgação da história da religião de matriz africana, trabalho educativo nas escolas, associando-se à Lei 10.639/2003, por Entidades Religiosas e do Movimento Negro.

Art. 3º - As atividades mencionadas no art. 2º desta Lei deverão ser inseridas também da programação oficial anual da Semana da Consciência Negra, constituindo-se como mais uma atividade agregada ao calendário do Mês da Consciência Negra.

Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA, em 14 de fevereiro de 2014.

JAQUES WAGNER

Governador

Rui Costa

Secretário da Casa Civil Elias de Oliveira Sampaio

Secretário de Promoção da Igualdade Racial 


http://www.matambatombencineto.blogspot.com.br/

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Relatório da ONU 2014: Desenvolvimento não é acompanhado de avanços sociais.

Novo relatório da ONU diz que o desenvolvimento conquistado nos últimos 20 anos não pode ser sustentado a menos que os governos enfrentem as desigualdades que afetam os mais pobres e marginalizados 

• O número de pessoas vivendo na pobreza extrema em países em desenvolvimento caiu drasticamente, de 47% em 1990 para 22% em 2010
• Por outro lado, muitos dos cerca de 1 bilhão de pessoas que vivem nos 50 / 60 países pobres ficam estagnados, enquanto o resto do mundo está mais rico
Nações Unidas, Nova York — O crescimento das desigualdades pode fazer retroceder os ganhos significativos em saúde e longevidade alcançados nos últimos 20 anos. Para sustentar esses ganhos, o Relatório Global das Nações Unidas sobre a CIPD para Além de 2014, lançado no último dia 12, argumenta que os governos devem aprovar e cumprir leis que protejam os mais pobres e marginalizados, incluindo as garotas adolescentes e mulheres vítimas da violência, bem como as populações rurais. 
O relatório é a primeira revisão verdadeiramente global do progresso, lacunas, desafios e questões emergentes relacionados ao marco da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), realizada em 1994 no Cairo, Egito. O documento reúne dados de 176 países, incluindo insumos da sociedade civil e ampla pesquisa acadêmica. Os resultados fornecem fortes evidências que confirmam o foco inovador do Programa de Ação do Cairo, colocando os direitos humanos e a dignidade individual no coração do desenvolvimento.
“Um compromisso fundamental com a dignidade individual e os Direitos Humanos é a base de um futuro resiliente e sustentável”, disse o Diretor Executivo do UNFPA, Dr. Babatunde Osotimehin. “Não podemos esperar outros 20 anos para resolver as desigualdades que assolam o nosso bem-estar coletivo. A hora de agir é agora. Os ganhos do desenvolvimento não devem ser limitados aos mais afortunados; eles devem alcançar todas as populações”.
O relatório mostra claramente que o Programa de Ação do Cairo contribuiu significativamente para o progresso tangível: menos mulheres estão morrendo na gravidez e no parto; o atendimento por profissionais qualificados durante o parto aumentou em 15% em todo o mundo desde 1990; mais mulheres têm acesso à educação, trabalho e participação politica; mais crianças estão indo para a escola; e menos garotas adolescentes estão tendo filhos. O ritmo de crescimento da população também diminui, em parte como resultado da nova abordagem que enfatiza a tomada de decisão individual e voluntária em questões populacionais.
Ele também mostra que este sucesso não está alcançando a todas e todos igualmente. Nas comunidades mais carentes o status das mulheres, as mortes maternas, o casamento infantil e muitas das preocupações da Conferência do Cairo observaram pouco progresso nos últimos 20 anos, e, de fato, estão piorando em alguns casos.
Garotas adolescentes, em particular, estão em risco nas comunidades mais pobres. Mais garotas estão terminando o ensino fundamental, mas estão encarando novos desafios para acessar e completar o ensino médio. Isso é problemático para todos porque as adolescentes e jovens – se tiverem acesso à educação, incluindo educação em sexualidade, e oportunidades de emprego – podem apoiar um maior desenvolvimento e crescimento econômico. Capitalizar suas aspirações requer um profundo investimento em educação e saúde reprodutiva, permitindo-lhes ter filhos mais tarde e adquirir uma formação para uma vida longa e produtiva em uma nova economia.
“Nós precisamos fazer a nossa parte para proteger o direito de acesso das adolescentes aos serviços de saúde sexual e reprodutiva”, disse Dr. Osotimehin. “O relatório fornece evidências convincentes de que a saúde e os direitos sexuais e reprodutivos são fundamentais para o alcance do bem-estar individual, menor crescimento da população e crescimento econômico sustentável. Para garantir que as mulheres tenham uma participação no futuro, os governos devem fazer valer os direitos de garotas adolescentes”.
O relatório também conclui que a comunidade global ainda precisa fazer mais para proteger os direitos das mulheres, mesmo para além da adolescência. Ganhos significativos têm sido alcançados, particularmente em relação à morte materna, que diminuiu quase a metade (47%) desde 1994. No entanto, em uma das declarações mais alarmantes, o relatório diz que uma em cada três mulheres no mundo ainda relatam que sofreram abuso físico e/ou sexual e há áreas onde muitos homens admitem abertamente o estupro sem ter que enfrentar as consequências. Além disso, em nenhum país as mulheres são iguais aos homens em termos de poder político ou econômico.
Estes resultados fornecem uma base sólida de evidência de que, para manter os ganhos do desenvolvimento, os governos devem promulgar e aplicar leis que eliminem as desigualdades de gênero. De acordo com o relatório, 70% dos governos disseram que a igualdade e os direitos são prioridades para o desenvolvimento.
O relatório complete esta disponível aqui (somente em inglês): http://unfpa.org/public/home/sitemap/ICPDReport
http://www.unfpa.org.br/novo/index.php/716-desenvolvimento-erra-o-caminho-ao-ignorar-equidade-direitos-e-saude-da-mulher-alerta-onu

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Mais uma Iniciação na Casa de Pai Rivas!!!



Alguns dos muitos depoimentos de nossos irmãos parabenizando a João Luiz Carneiro, por mais esta etapa em sua vida:

"Sempre tem alegria, sempre tem alegria, sempre tem alegria na Casa do Caboclo Urubatão da Guia... A Iniciação de mais um filho de Pai Rivas. Vida longa a João Luiz Carneiro, Yabauara! (Jociane Negrão)

Mais um Iniciado no axé de Pai Rivas! Seguem algumas fotos da parte externa do ritual. O awo fica reservado para os Iniciados... O axé da nossa Casa está hoje mais fortalecido! Sua vitória é nossa João Luiz Carneiro! Fidelidade e trabalho sempre! Hoje estamos em festa!!! Além da emoção particular do ritual, fico feliz e emocionada em ver minha comunidade de santo se manifestar por esta vitória e celebração. Isso é irmandade de santo. Isso é a força de um verdadeiro Babá! Axé!(Érica Jorge)

Estou muito emocionada pela conquista de meu querido irmão Yabauara. Acompanhei de perto sua jornada e sei que sempre foi fiel a banda e ao nosso Mestre trabalhando com muito afinco. Quem merece recebe! Axé. (Fernanda Aterje)

Muito bom, felicidade de toda banda, axé YabauaraJoão Luiz Carneiro felicidade sempre, "sempre tem alegria!!! (Pati Ioco)

Toda nossa comunidade em festa e feliz pelo o fortalecimento de nosso Axé coletivo ao termos a honra de mais um iniciado. Obrigado ao Nosso Baba e ao nosso irmão Yabaura , João João Luiz Carneiro por mais esta conquista. Axé (Ivanildo Garcia de Oliveira)

Yabauara, João Luiz Carneiro, a Comunidade de Axé do Pai Rivas está muito feliz pela sua conquista. É emocionante ver as fotos! São momentos únicos que você está vivendo. E não são necessários muitos anos de convívio com você, para saber da importância deste momento, para um irmão que tanto se dedica ao nosso Babá e a nossa Comunidade. Vida longa ao nosso Babá e a você, meu irmão. Este domingo não poderia ser mais especial! Axé! (Fabíula Berti)

Axé, Axé, Axé!!!  A comunidade de Pai Rivas esta em festa! Adukpé ó Baba mi ! Adukpé o João Luiz Carneiro! (Andrea Cerqueira)

Yabauara, meu irmão, parabéns pela vitória e obrigado por fortalecer o nosso Axé coletivo. O ritual é apenas a consumação de tanto esforço despendido por você em nome da Tradição e de nosso Babá!
Em uma verdadeira Comunidade de Axé, a vitória de um é a vitória de todos. Vamos em frente, juntos! Axé! (Thomé Sabbag Neto)

Aranauan! Ashé! Posso aquilatar as emoções que tomaram conta de seu espírito... Nada se lhe pode comparar... Mais uma etapa vencida, Yabauara. Ashé! (Pedro Nogueira)

Estou feliz, muito feliz, axé omó orixá, axé Yabauara (José Roberto Silva)


Todo elo que é fortalecido em nossa coletividade, faz com que todos sejam fortalecidos. Que as bênçãos dos Orixas possam ser constantes em sua caminhada sempre. (Olavo Solera)"

https://www.facebook.com/erica.jorge.161/posts/548792711886312

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Cadastramento do Povo de Santo pela Prefeitura de São Paulo

Versão de Compilação: 1.0.0.1
Consciência Negra em São Paulo

Chamamento


A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial – SMPIR, faz saber que a partir do dia 31/01/2014  até o dia 28/03/2014 , estará aberto o cadastramento de comunidades tradicionais de matriz africana da cidade de São Paulo.

O cadastro além de levantar dados de localização e especificidades de cada comunidade/terreiro/casa, pretende conhecer quais são os saberes compartilhados por meio de iniciativas culturais e/ou educativas, iniciativas de sociabilidade e/ou de mobilização das comunidades/terreiro/casa para a sociedade. Haverá também espaço para indicar histórias emblemáticas sobre as religiões de matriz africana em São Paulo.

Esses dados darão origem a um relatório que auxiliará a SMPIR a planejar as ações de políticas públicas para esse setor. O relatório será apresentado em um grande encontro das comunidades/casas/terreiros da cidade de São Paulo promovido pela SMPIR.

http://www.matrizafrocredenciamento.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/Informacao.aspx