"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica - poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias. " Deepak Chopra

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

II Congresso de Umbanda do Século XXI


Do Sincretismo à Convergência
13, 14 e 15 de novembro de 2009

O primeiro Congresso de Umbanda deste século, realizado no ano passado na FTU foi um grande sucesso. Recebemos professores e pesquisadores de vários estados brasileiros que compartilharam suas visões e perspectivas sobre as religiões afrobrasileiras e seus caminhos nos últimos 100 anos. Estabelecemos um modo novo de lidar com as questões pertinentes à nossa comunidade umbandista porque fomos capazes de realizar um diálogo produtivo entre o conhecimento acadêmico e espiritual tradicional.

No 2º Congresso de Umbanda do Século XXI temos novamente a oportunidade de explorar conceitos, questionar teses e articular novos saberes. O tema escolhido para esse ano é desafiador e necessário. Começaremos pelo processo do Sincretismo religioso que pode ser visto como uma forma de aproximação simbólica entre culturas espirituais diferentes na forma, e caminharemos até a idéia de Convergência como modo de perceber a universalidade do processo místico e a integração existente entre as várias religiões brasileiras.

Umbanda, Candomblé, Tambor de Mina, Catimbó-Jurema, Toré, Xambá, Terecô, Batuque, Omolocô e várias outras tradições espirituais fazem parte do universo religioso brasileiro e nos proporcionam vínculos e afinidades que podem ser utilizados para o fortalecimento de nossas identidades coletivas. Enxergar os laços que nos unem e trabalhar pelo respeito à pluralidade é um dos objetivos do nosso congresso. Para tanto, contaremos, assim como no ano passado, com a presença de grandes pesquisadores de renome internacional, além da participação efetiva de representantes das várias comunidades.

A FTU – Faculdade de Teologia Umbandista, apresentada à sociedade em 2004, constitui-se como um espaço de estudo, reflexão e aproximação da práxis religiosa com o conhecimento acadêmico. Cada vez mais nossa comunidade se torna consciente de sua capacidade e autonomia na produção do conhecimento. Nossa contribuição reflete ainda nossas convicções espirituais e favorece uma visão mais integral da realidade.

Temos, portanto, a satisfação de compartilhar os frutos do nosso trabalho convidando a todos para mais um grande encontro.

Inscrições e Maiores Informações:
As inscrições poderão ser realizadas na secretaria da FTU; informações: (11) 5031-8852 e (11) 5031-8110 de 2ª a 6ª feira das 16h00 às 22h00; ou através do endereço: http://www.ftu.edu.br/congresso2009/

domingo, 18 de outubro de 2009

Liberdade Religiosa


Liberdade Religiosa
Posted In: Caminhada Pela Vida Contra a Intolerância Religiosa , Parcerias do CEN , Projetos e Ações . By Y.Valentim

Convidamos à tod@s religios@s de Matriz Africana, de Umbanda e Candomblé, para a plenária de mobilização da I Caminhada Nacional Pela Vida e Liberdade Religiosa

Data: 19/10/2009
Horário: 17 h
Local: Rua Drumond, 65 - Olaria - Rio de Janeiro - RJ

Conforme carta de Salvador, a caminhada nacional foi deliberada na plenária de Salvador de 2008, formalizada por este documento pelas entidades, dela signatárias.

A programação esta prevista para acontecer de 18 à 22 novembro de 2009, em Salvador e contempla a o preparo da cidade para receber a caminhada com a cerimônia dos ojas(amarra àrvores da cidade com ojas), dois dias de seminário e a caminhada.

A caminhada deste ano tem como meta preparar a carta da caminhada nacional a ser levada, na programação da caminhada de 2010, rumo à Brasília, um documento reivindicatório do povo de santo à/ao proxim@ chefe da nação brasileira.

Nosso cordial Axé!

Pela Comissão Organizadora Nacional
Dolores Lima
CETRAB

Vamos caminhar juntos?


"Caminhar significa dar um passo além do outro. Mover-se de um ponto e, seguindo em frente, apontar outra direção, outro rumo, outro caminho. Quando caminhamos juntos fortalecemos a lógica da solidariedade, afirmamos o desejo de estar com outra pessoa ao lado e partimos para construir novas trilhas, novas estradas, outros caminhos...

Há quatro anos caminhamos juntos. Há quatro anos caminhamos pela vida e pela liberdade religiosa. Há quatro anos caminhamos com o CEN, com a Bahia, com as casas de Axé. Agora, em 2009, caminharemos juntos com novos parceiros. Parceiros do país inteiro que, junto conosco, transformaram nosso caminhar na I Caminhada Nacional Pela Vida e Liberdade Religiosa. Caminharemos juntos com o Movimento Nacional Bantu (Monabantu), o Centro de Tradições Afro-Brasileiras (Cetrab), o Instituto Nacional da Tradição Afro-Brasileira (Intecab), AFA, NAFRO, Fórum de Religiosos do Estado da Bahia e do Rio Grande do Sul. E assim caminharemos contra o desrespeito que gera intolerância religiosa.

Assim daremos os primeiros passos para dizer que somos de Axé e temos orgulho disso. Assim avançaremos no sentido de construir a unidade entre nós e, mais que tudo, afirmaremos nossa identidade, reforçaremos nossa auto-estima e nos fortaleceremos de fé para seguir adiante construindo um país democrático onde ninguém precise se envergonhar em afirmar sua própria religiosidade.

Junte-se a nós e faça a diferença! Participe!"


Autor: Mestre Luiz Assunção

Fonte: Coletivo de Entidades Negras
http://cenbrasil.blogspot.com
Informações: (71) 8868-4598 / (71) 9933-4033

Caminhada Nacional pela Vida e Liberdade Religiosa


Salvador é a sede do lançamento da I Caminhada Nacional pela Vida e Liberdade Religiosa, que será realizada nos dias 21 e 22 de novembro.

A caminhada acontece desde 2005, mas desta vez ganhou uma dimensão nacional, com a participação de 17 estados brasileiros, com seus representantes das religiões de matriz africana. Este evento está sendo organizado pelo Coletivo de Entidades Negras (CEN), com apoio da Secretaria Municipal da Reparação (SEMUR), a Federação Nacional do Culto Afro-Brasileiro (Fenacab) e outras instituições.

Um dos temas, dentre os que serão debatidos neste período preparatório, é a campanha Quem é de Axé diz que é ! , que pretende estimular a afirmação como religiosos de matrizes africanas nas perguntas do Censo 2010. Os números da profissão religiosa com estas características costumam ficar subdimensionados, pois o histórico de repressão ainda faz com que muitos religiosos de candomblé e umbanda não declarem sua real opção religiosa.



Fonte: Coletivo de Entidades Negras

http://cenbrasil.blogspot.com

Informações: (71) 8868-4598 / (71) 9933-4033

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Uttara Gita - Cap. I


Este livro é a descrição de um diálogo entre Arjuna e Krishna. Arjuna seria o discípulo, o homem já amadurecido para receber a verdade, aquele que já está apto a ser um iniciado. Krishna, o mestre, aquele que desvenda o ser.

1 - Como chegarei ao conhecimento daquele Brahma que é Uno?

. Esse conhecimento não é analítico racional.
. Não é algo que se possa adquirir através de reflexões intelectuais.
. O conceito indiano "conhecer" é conhecer-se, é compreender-se como Atma, e vivê-lo.
. Só há uma causa de espaço e de tempo, a qual deve transcender a ambos, pois é a origem deles.

2 - Brahma, a quem nenhum argumento demonstra, nem conceito algum evidencia. Incognoscível, ignoto, absolutamente livre de nascimento e morte.

. O que escapa ao domínio do intelecto não pode ser demonstrado pelas armas que este possui.
. Perseguir a sabedoria real com a razão,seja inútil tanto quanto pretender, sendo cego de nascimento, falar das múltiplas formas da vida.
. A razão é cega para entender aquilo que a transcende.

3 - Brahma, aquele que é o absoluto, a única morada da eterna paz e pureza, a causa instrumental e material do universo, ainda que em si mesmo seja sem causa e isento de toda relação.

. O conhecimento não é mental, somente pode ser obtido se transcendido o intelecto.

4 - Brahma, aquele que mora no coração de todos os seres, e em si próprio resume o conhecimento e o objeto conhecido.

. Transcender o poder.

5 - Arjuna se interessa pelo modo de alcançar o conhecimento dos Tattvas sem limites:

.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Uttara Gita - Ada Albrecht


O Homem é Deus (Tat Vam Asi).

É necessária uma luz para encontrar um objeto perdido numa sala escura, porém, uma vez encontrado, já não é mister a luz; assim, ao descobrir, com a tocha da sabedoria, o objeto do supremo conhecimento entre as ilusões de Maya, que o cobrem, desnecessário torna-se o conhecimento.

Só quando a mente fica livre de toda paixão e desejo é que termina a idéia de dualidade. Quando surge aquele estado de Advaita, pelo qual se sente tudo em um e um em tudo, então mora nos supremos pés de Brahma.

Ut: elevação, cume.
Gita: canto, canção.

Por que e para quê o homem peregrina no mundo?
. Para conquistar a liberação da vida, e da morte
. Vem para conquistar sua própria eternidade.
. Descobrir-se como o que é: o ATMA, ou seja, a Essência divina, idêntica a Deus.

domingo, 11 de outubro de 2009

Uttara Gita - Ada Albrecht (Parte I)


Na Introdução, Ada fala que nos iludimos com nosso pensamento, passando a acreditar que somos aquilo que nossa mente aceita. Nossa mente consegue nos escravizar a tal ponto que deixamos para trás nossa verdadeira realidade, para nos adequarmos aquela construída por nossa mente.

Foi na Ciência e na Lógica, que a mente ocidental se enraizou. Mas foi no Oriente que nasceu o conceito de que a mente é o gerador da grande ignorância, o Intelecto.
Portanto, apesar de acreditarmos estar portentosos, somos hoje mais ignorantes que ontem, pois nos afastamos da realidade absoluta para nos apossarmos da verdade relativa. Segundo a autora, é no Intelecto a fonte das Ilusões que geram desconcerto, violência, antifraternidade, e enfim a guerra do homem contra o homem.

Compara os grandes avatares da Humanidade a verdadeiras montanhas, e que a maioria fica apenas nas enconstas da montanhas, não conseguindo compreender nem uma ínfima parte do que eles se propuseram a ensinar. Fala de toda a ignorância em que estamos mergulhados, mesmo quando falamos dos nossos filósofos. Pouco sabemos, e mesmo isso é litigioso e cheio que conflito.

Ela nos alerta que "todo pensar sério, seja no Oriente, seja no Ocidente, desemboca de modo categórico, e não menos paradoxal, na morte do próprio pensamento". O Intelecto é mero caminho para o encontro da essência. E que deve ser abandonado quando a essência já não é intelectualizada, mas sim vivida. Ela também com para nossa mente a uma lâmpada, que serve para iluminar o caminho em busca de algo, mas que uma vez encontrado, a lâmpada já não serve mais. Se insistirmos em cultuar a lâmpada, em vez do objeto encontrado.

Platão já falava que a mente tinha que ser esvaziada, purificada, para chegar à visão do sagrado.

E foram os indianos que, sem o menor pudor, declararam que o homem é Deus em essência. E ainda disseram mais, que mesmo se negarmos essa essência divina, ela ainda existirá. Quanto mais ampliada é a purificação da mente, mais ampliada é sua capacidade de percepção. Quanto mais purificada, mais ascende até a verdade.

Mas ainda estamos presos na mente. Até quando?

domingo, 4 de outubro de 2009

CONSELHO DO IPHAEP APROVA O PRIMEIRO TOMBAMENTO SOB A GUARDA DE RELIGIÕES DE MATRIZ AFRO-BRASILEIRA


Luiz Assunção nos mandou este email:

CONSELHO DO IPHAEP APROVA O PRIMEIRO TOMBAMENTO SOB A GUARDA DE RELIGIÕES DE MATRIZ AFRO-BRASILEIRA

Neste dia 30 de setembro de 2009, às 15 horas, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba - IPHAEP, o Conselho Deliberativo do IPHAEP aprovou POR UNANIMIDADE o TOMBAMENTO do SÍTIO DO ACAIS, localizado no município de ALHANDRA. A decisão é considerada histórica em função de ser uma luta travada por umbandistas, JUREMEIROS e JUREMEIRAS, de todo o Brasil desde a década de 70 e por ser também o PRIMEIRO TOMBAMENTO sob a GUARDA DE RELIGIÕES DE MATRIZ AFRO-INDÍGENA-BRASILEIRA.

HISTÓRICO

O sítio do ACAIS, nos anos 30, foi habitado por antigos benzedores e juremeiros, Maria do Acais, Zezinho do Acais, Mestre Flósculo, visitados e solicitados por pessoas de todas as partes do mundo para realizarem trabalhos de cura. As terras foram passando de geração a geração na família até que foram vendidas.
Desde então este sítio tem sido alvo de destruição da memória dos juremeiros e da cultura paraibana em sua essência e hoje se encontra em estado lamentável. Juremeiros e Juremeiras de todo o Brasil, incluindo a Universidade Federal da Paraíba - UFPB, a Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN e a Universidade Estadual da Paraíba - UEPB vem constantemente lutando para que seja preservada a MEMÓRIA da Jurema Sagrada representada naquelas terras pelos pés de jurema, pelo memorial de Zezinho do Acais levantado às margens da estrada por juremeiros e juremeiras em manifestação o ano passado e, o túmulo do Mestre Flósculo que está localizado atrás da Igreja São João Batista, capela situada em frente às terras em que ficava o sítio.
A Federação Cultural Paraibana de Umbanda, Candomblé e Jurema - FCP UMCANJU, presidida por Pai Beto de Xangô promoveu, no dia 20 de março de 2009, a vitoriosa PASSEATA DA PAZ em Alhandra lutando pelo tombamento do sítio do Acais.
Na decisão do IPHAEP consta que a FCP UMCANJU, juntamente com a Sociedade Iorubana Teológica de Cultura Afro-brasileira serão os órgãos responsáveis pelo destino dado ao Sítio do Acais.

PAI BETO DE XANGÔ, que ainda este ano recebeu o título de GUARDIÃO DA JUREMA SAGRADA, de antemão avisa que os juremeiros e as juremeiras voltarão à Alhandra para realizar a PASSEATA DA VITÓRIA. Maiores informações ligar 8630-6292 (PAI BETO DE XANGÔ) ou pelo e-mail fcpumcanju@hotmail.com.

(Mensagem divulgada pela FCP UMCANJU).

Combate à Intolerância Religiosa



Informações: 71 88684598 / 71 99334033

CEN Brasil.
Acesse: http://www.cenbrasil.blogspot.com